2014eoanodosaplicativos

“2014 é o ano dos aplicativos”, diz diretor da Salesforce.com

31.01.2014

Com uma porção de plataformas de desenvolvimento e codificadores montados, tudo o que restou para as companhias foi abraçar a oportunidade de criar apps para unir negócios e clientes.

2014eoanodosaplicativosO diretor da Salesforce.com, Derek Laney, apelidou 2014 como “o ano dos aplicativos”. Laney disse que, agora, com uma porção de plataformas de desenvolvimento e codificadores montados, tudo o que restou para as companhias foi abraçar a oportunidade de criar aplicativos corporativos que irão derrubar os muros invisíveis entre negócios e clientes.

“Quer sejam aplicativos que permitirão serviços em tempo real para clientes, o uso de games para alcançar audiências com mensagens complexas ou mesmo aplicativos para controlar os ar-condicionados em suas casas, 2014 será o ano para isso”, disse. “Velocidade e linguagem comum são a chave para o desenvolvimento de grandes apps e os desenvolvedores tem acesso a ambos”.

“Dada a proliferação das ferramentas para fazer das vidas de desenvolvedores mais simples, a única real barreira é a oportunidade e a imaginação. Em 2014 veremos uma explosão na variedade e na qualidade de aplicativos disponíveis para consumidores.”

Laney também prevê um aumento no e-commerce baseado em localização: “comunicação personalizada e relevante no momento certo, no lugar certo”.

“É certo dizer que 2013 foi o ano da mobilidade, e não há sinais de que o desenvolvimento móvel diminuirá”, disse. “Veremos uma diminuição do lançamento de novos dispositivos à medida que o mercado móvel se estabilizar. No entanto, é a tecnologia e as aplicações construídas dentro do ambiente móvel que irá mudar a indústria no próximo ano.”

Laney disse também que o e-commerce baseado em localização seria um canal de venda chave e onde as melhores marcas irão direcionar seus esforços para integrar em sua abordagem em 2014.

Tecnologia vestível e ótimos aplicativos também poderão ter destaque em 2014, de acordo com Laney. O executivo disse que, com os apps e dispositivos inteligentes certos, o usuário que não para em casa poderá ter tecnologia suficiente para terminar o seu trabalho, tudo na palma da mão.

“À medida que dispositivos, de smartphones a relógios inteligentes, continuam a se tornar onipresentes, funcionários irão gradativamente abandonar seus laptops”, disse Laney. “Com as ferramentas móveis certas para trabalhos no estilo ‘faço em um minuto’, os negócios podem reduzir o tempo gasto em escritórios e aumentar a produtividade.”

“São as empresas inteligentes que irão investir no início de 2014, e colher os benefícios de atrair os melhores talentos e aumentar a capacidade de pessoal para fazer o trabalho”, completou.

Fonte: Portal IDG NOW – Brian Karlovsky, ARN