3

Bill Gates diz que se arrepende do comando Ctrl+Alt+Del

22.09.2017

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

O Ctrl+Alt+Del é um comando fundamental do Windows, uma das primeiras coisas que as pessoas aprendem quando mexem em um PC. No entanto, isso poderia ser diferente, segundo Bill Gates. O fundador da Microsoft afirma se arrepender de ter criado essa função do jeito como ela ficou universalmente conhecida.

A manobra, que não pode ser realizada com uma mão, permite interromper funções do sistema operacional e é parte integral do Windows. Mas, se Bill Gates pudesse voltar no tempo, ele criaria uma forma de fazer isso com o apertar de apenas uma tecla.

Durante uma conversa no Bloomberg Business Forum, ele culpou os teclados da IBM nos anos 1980. “O teclado dos PCs da IBM só tinha uma forma garantida de gerar interrupção”, afirmou, completando que “as pessoas envolvidas precisavam incluir outra tecla para fazer isso funcionar. Muitas das máquinas nos dias atuais têm isso como uma função mais óbvia”.

A questão é que, na visão da IBM, o Ctrl+Alt+Del, precisando das duas mãos como precisa, é um recurso e não uma falha. Na época em que o atalho foi desenvolvido, um engenheiro da IBM chegou a pensar em usar o Ctrl+Alt+Esc para a função, mas julgou que o recurso poderia ser perigoso devido à possibilidade de ser ativado acidentalmente com uma única mão. Com o Delete em vez do Esc, o usuário precisa ter ciência do que está fazendo.

Foi com a chegada do Windows 3.0 que o recurso se tornou verdadeiramente popular. A IBM fez o comando pensando nele como um recurso da BIOS, enquanto a Microsoft fez o atalho alcançar os usuários. A empresa também apresentou o comando como recurso de segurança do Windows NT para vender o sistema para o governo americano. O atalho passou a ser usado para abrir a janela de login, o que dificultava que um malware falsificasse uma janela de senha para roubar informações sigilosas.

Fonte: Olhar Digital, por Renato Santino